Buquê de noiva

A tradição do buquê de noiva está ligada a simbologia da vida, já que as flores são os órgãos reprodutores das plantas, portanto está ligada a fertilidade. Acredita-se que o buquê teria surgido na Grécia como uma espécie de amuleto contra o mau-olhado e, o buquê era feito com uma mistura de alho, ervas e grãos.

Na Idade Média era comum a noiva fazer o trajeto a pé para a igreja e no caminho recebia flores ou ervas e temperos para trazer felicidade e boa sorte. Ao fim do trajeto ela tinha já formado um buquê e cada um destes presentes tinha um significado referente, assim os antigos romanos costumavam atirar flores no trajeto da noiva, pois acreditavam que as pétalas fariam a noiva ter sorte e dar carinho ao marido.

 

Nos dias de hoje, o buquê é essencial para que o traje da noiva esteja completo. Ele pode ser feito de flores naturais ou artificiais.

O importante é você escolher um buquê de acordo com seu vestido, porte físico e personalidade.

 

Outra simbologia que perdura há décadas, é jogar o buquê para as amigas solteiras, aquela que conseguir pegá-lo, terá a sorte de ser a próxima a casar – assim diz a lenda, pois está abençoado pelo sacerdote.

Mas, muitas noivas não querem se desfazer de seu próprio buquê e então fazem uma réplica para ser tradicionalmente jogado às convidadas.

 

Quem optar pelo buquê de flores naturais, tem a opção de desidratá-lo, emoldurar e ficará com uma linda obra de arte.

Já quem escolher o buquê de flores permanentes e adornos com pedrarias e joias, essa obra de arte estará pronta para ser guardada com carinho.

 

Seja qual for o modelo escolhido, o importante é que o  buquê é um acessório da noiva e portanto, não precisa e nem é recomendado, combinar com a decoração da festa!

 

Beijos

Cláudia Boeira

Créditos da foto: Leandro Araujo

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *